NOTA OFICIAL SOBRE AS CONSEQUÊNCIAS DO MOVIMENTO DOS CAMINHONEIROS

27/02/2015
A rotina nas granjas é preocupante, com riscos para a saúde e bem estar dos animais, isso sem falar nos aspectos econômicos, com prejuízos que podem deixar grandes problemas aos criadores de suínos do estado e do Brasil

Mesmo reconhecendo ser justa a manifestação dos caminhoneiros, em razão do elevado custo do óleo diesel e demais serviços necessários ao setor de transportes, a Associação Paranaense de Suinocultores – APS, entidade que representa os criadores de suínos do Paraná, vem a público manifestar sua preocupação junto à população e às autoridades, com respeito às consequências desse movimento de paralisação dos caminhoneiros e de barreiras nas estradas, o que já está causando sérios problemas e graves prejuízos para o sistema da suinocultura paranaense e do Brasil.

A rotina nas granjas é preocupante, com riscos para a saúde e bem estar dos animais, isso sem falar nos aspectos econômicos, com prejuízos que podem deixar grandes problemas aos criadores de suínos do estado e do Brasil. E ao não permitir o tráfego de caminhões, o Movimento impede que ocorra a chegada e a retirada de animais nas granjas, assim como dos insumos e rações necessárias para os animais, afetando todos os estágios da criação, desde os leitões até os animais de terminação.

É fácil imaginar os problemas e a apreensão por parte dos suinocultores, como dos demais produtores diante desta situação que se formou em consequência da paralisação dos caminhoneiros. Sendo assim, a Associação Paranaense de Suinocultores, atenta ao problema já vivenciado nas granjas do estado, apela aos governantes e aos líderes deste Movimento, para que encontrem a solução, o mais breve possível, para esse impasse, e que se restabeleçam as condições de trafegabilidade no Brasil, preservando-se os direitos de ir e vir de toda a população, sem deixar de se dar atenção às justas reivindicações da classe dos caminhoneiros brasileiros.

Em tempos onde ganha espaço a prática do bem estar animal nas granjas, também na criação de suínos, e que são observadas todas as exigências sanitárias para que a produção de proteína animal esteja à altura dos grandes mercados consumidores, tanto interno como externo, não se imagina que a ação do homem possa trazer prejuízos que nem a natureza provoca, num País em que há as melhores condições de se produzir e de gerar riquezas e rendas à população, em todos os setores, inclusive na Suinocultura Nacional.

Ao manifestar publicamente esta preocupação, a Associação Paranaense de Suinocultores já se solidariza com todos os criadores prejudicados em decorrência do Movimento de Paralisação dos Caminhoneiros do Brasil.

 Curitiba, Paraná, em 27 de Fevereiro de 2015.

Compartilhar


NOVO WEB SITE DA APS Desktop, Tablet e Mobile
Mais comodidade para você! Flexivel para navegar e visualizar em qualquer lugar.
Escolha Opções Tema
Customise o site Cores Predefinidas de Capa
Texturas de Fundo
Imagens de Fundo