Falta de ração gera preocupação nas granjas de suínos

02/03/2015
Para o presidente da APS, se os bloqueios continuarem, a situação ficará caótica

O presidente da Associação Paranaense de Suinocultores (APS), itapejarense Jacir Dariva, disse que já existem granjas de suínos da região Sudoeste sem receber ração para alimentar os plantéis. O produto é fabricado em Toledo e distribuído às granjas de leitões e matrizes da região Sudoeste.

Jacir mantém duas granjas de produção de leitões em Itapejara. Numa delas, que abriga mil matrizes e milhares de leitões, ele disse que o último tratamento dos animais tinha acontecido na manhã de ontem. A remessa de ração para o estoque das granjas deveria ter acontecido na última terça-feira, dia 24. Ele informou, também, que tem granjas de Chopinzinho com dificuldade para alimentar as criações porque o estoque de ração estava acabando.

"As granjas de integração que dependem de ração que vem de Toledo e Cascavel já se foi", disse. Ele contou que teve caminhões carregados com ração que conseguiram chegar á região, "mas a maioria não (conseguiu)". Preocupado com a falta de ração para as granjas, o líder dos suinocultores afirmou que "a APS é favorável às reivindicações dos caminhoneiros, mas não é admissível que os animais passem fome".

Um desrespeito

Ele lembrou que atualmente fala-se muito em bem-estar animal das criações. "Por birra das partes (envolvidas), os animais passarem fome é desrespeito, não é admissível. Quando é um problema natural, aí tudo bem, não tem como interferir", afirmou.

O presidente da Associação Paranaense prevê para hoje situação ainda mais grave para os produtores integrados, caso as cargas de ração consigam ser levadas para as propriedades. "Vamos ter sessenta por cento das granjas do Oeste e Sudoeste sem condições para alimentar os animais", previu, ontem.

As criações atualmente recebem rações com alto valor protéico. Elas são elaboradas com milho, soja e fortalecidas com vitaminas. "Se fosse trinta anos atrás, a gente largava (os suínos) no pasto, mas hoje a comida de todas as granjas é tecnificada, não tem o que fazer. Antes tinha até alimentação com rama de mandioca e milho, hoje não". Para alimentar os animais, a solução pode ser a busca de milho nos armazéns da região para tratar os animais. Porém, é preciso saber se o trânsito não estará bloqueado.

(Fonte: Jornal de Beltrão - Francisco Beltrão/PR)

Compartilhar


NOVO WEB SITE DA APS Desktop, Tablet e Mobile
Mais comodidade para você! Flexivel para navegar e visualizar em qualquer lugar.
Escolha Opções Tema
Customise o site Cores Predefinidas de Capa
Texturas de Fundo
Imagens de Fundo