APS e as atuais demandas da suinocultura

17/05/2015
A Associação Paranaense de Suinocultores tem participação direta nos debates que envolvem temas do setor, tanto no Paraná como em Brasília, junto à Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS)

O projeto da Lei da Integração, ainda em discussão no Congresso Nacional; o abastecimento de milho no Brasil; as linhas de crédito para investimentos em tecnificação, climatização e Bem-Estar Animal (BEA) e para instalação de biodigestores e geradores, além das questões relacionadas à Defesa Agropecuária, dentro dos programas nacionais e estaduais da área, são algumas das demandas atuais da suinocultura paranaense e do Brasil, as quais contam com a atenção da Associação Paranaense de Suinocultores (APS). A entidade tem tido participação direta nos debates que envolvem os temas do setor, tanto no estado do Paraná como em Brasília, junto à Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS).

Junto a estas demandas estão outros pontos, como o empenho da classe dos suinocultores pelo aumento do consumo per capta da carne suína, a partir de uma maior divulgação quanto à sua saudabilidade e os benefícios dessa fonte de proteína animal para o organismo humano; a elevação do status sanitário do Paraná, com o reconhecimento de zona livre da Peste Suína Clássica (PSC) e da Febre Aftosa – sem vacinação -, o que favorecerá para a abertura de novos mercados no exterior e consequente maior valoração do preço do suíno, assim como o estabelecimento de meios que garantam um preço mínimo justo, antiga luta da suinocultura brasileira.

Diante dessa agenda, a APS tem se feito representar em reuniões da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab) e da Agência de Defesa Agropecuária (Adapar), e nos encontros promovidos pela ABCS em Brasília e São Paulo, incluindo as campanhas junto aos consumidores, como a da “Carne Suína é 10”, que é desenvolvida em parceria com grandes grupos varejistas, dentre os quais o Grupo Pão de Açúcar (GPA).

Nos últimos dias, o presidente da APS, Jacir José Dariva, esteve presente em diversos encontros com lideranças do setor produtivo e autoridades estaduais e nacionais, nos debates sobre os temas citados. Na verdade, desde que tomou posse no cargo no início de fevereiro, Dariva participou de diversas reuniões e encontros representando os suinocultores paranaenses, se posicionando em torno dos temas que afetam o setor, como na audiência pública realizada no plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná, na segunda-feira, 11 de maio, quando esteve em debate o fim da vacinação contra a febre aftosa nos rebanhos do Paraná.

Fórum da Suinocultura

Também neste primeiro semestre de 2015, outro evento importante, que contou com o envolvimento direto da APS, foi o primeiro Fórum da Suinocultura realizado dia 16 de abril em Toledo, numa promoção da ABCS e APS, com apoio do Sebrae Nacional, instituição que tem sido parceira da suinocultura em diversas ações no território nacional, decorrentes do Programa Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS). No fórum de Toledo, além das discussões em torno desse Programa, que tem sido um divisor de águas para a suinocultura nacional, houve explanações técnicas sobre o Bem-Estar Animal, que deve evoluir nos próximos anos em razão das exigências do mercado internacional da carne suína.

Área Livre de PSC e Aftosa (sem vacinação)

Some-se aos debates atuais, a luta da suinocultura do Paraná em torno do reconhecimento pela Organização Mundial da Saúde Animal (OIT) de Área Livre da Peste Suína Clássica (PSC), algo que deve ocorrer em 2016. Todas as ações nesse sentido estão sendo praticadas pelo Governo do Estado, através da Seab e da Adapar, como a melhor estruturação das 23 barreiras fixas nas fronteiras do Paraná com São Paulo e Mato Grosso do Sul e a contratação de 169 novos fiscais da Adapar. Em todos esses pleitos a APS se faz presente, representando o setor e defendendo os interesses da suinocultura paranaense.

Sobre o fim da vacinação contra a febre aftosa no Paraná, uma nova audiência pública na Assembleia Legislativa, em Curitiba, está marcada para ter início às 9 horas do dia 1º de junho, para a qual estão sendo convocadas todas as lideranças do sistema da suinocultura do estado do Paraná, para fazer a defesa dos interesses do setor.

(Fonte: APS)

Compartilhar


NOVO WEB SITE DA APS Desktop, Tablet e Mobile
Mais comodidade para você! Flexivel para navegar e visualizar em qualquer lugar.
Escolha Opções Tema
Customise o site Cores Predefinidas de Capa
Texturas de Fundo
Imagens de Fundo